O blog mais parecido comigo e com a cã0fusã0 da minha vida...

Tátá Maputo! =)

video


tátá=adeus!

E que tal...

E que tal...


ir até esta praia:


tomar banho nesta água:

apanhar sol nesta areia:

e comer estes amiguinhos ao almoço:

com esta vista fenomenal:

?? =)


Belo Domingo... =)

Karaoke

Ontem às 22:30 fui espreitar algo que nunca iria imaginar que existisse em Maputo: um bar de karaoke! Esta cidade é uma caixinha de surpresas! =)
Repleto de portugueses e alguns moçambicanos e ingleses, o "bar bar" (nome do dito!) enche todas as noites para dar palco a ilustres vozes que desafiam a lei do ruído! :P
Foi complicado arranjar lugar, mas como íamos ter com uns amigos, tínhamos uns simpáticos banquinhos à espera...
À primeira vista, e devido à ausência (quase total) de luz, desconfiei do sítio e pensei: "já estive num bar de má fama parecido com este, mas deixa cá ver...". Mesinhas pretas redondas com sofás pretos, luzes duvidosas, meninas muito aperaltadas e senhores empresários com ar de quem andava à procura de alguma coisa!
Assim que começou o karaoke (às 23 e muito), tudo mudou: toda a gente que estava mais perto do palco começou a preparar-se para dançar e cantar e aí sim começou a festa! O empresário inglês com ar de quem procurava algo foi o primeiro a cantar (ora aí está... ele estava à procura da sua vez de cantar, já que ia estrear o palco nessa noite!), começando heroicamente por cantar "Your Song", de Elton John... "Nada mau, pensei eu..."!
Seguiu-se um empresário português, com ar e roupa de quem tinha acabado de chegar de um safari (ainda tenho de perguntar a um destes portugueses porque é que em Maputo têm de se vestir como se fossem para a caça africana, mas ok... e já agora, os imensos bolsos do colete servem para quê? Ah, já sei, para guardar os cartões importantes durante as reuniões, certo?:P) que cantou e encantou (para meu espanto!) Frank Sinatra "My Way"! (Meu querido senhor, para a próxima por favor repare na roupa que o querido Frank usava quando cantava esta música... é que de colete de savana a cantar isto é um atentado à beleza da música!)!
Após a iniciativa dos empresários, segui-se um vaaaaaaaaaaaasto grupo de moçambicanas com queda para músicas românticas... eu já vomitava músicas românticas brasileiras, do tipo: "O Grande Amor da Minha Vida" de Vává, quando de repente ouvi os primeiros acordes de "Velha Infância" dos Tribalistas e o meu pensamento voou para PT e até entrei na alegria das restantes moçambicanas que berravam a letra e faziam gestos românticos e trágicos de braços no ar!
Após muitas músicas, muitas coca-colas (eu aqui tenho que fazer boa figura... nada de álcool, nunca se sabe se o meu futuro patrão não frequenta estas coisas... :P), muitas pipocas, apareceu um senhor todo catita, que até pediu palmas e que revelou que era um empresário português na área da informática e... preparem-se... partiu a loiça toda ao cantar "Estou na Lua" dos Lunáticos... foi o fim do mundo em cuecas... eu rebolava a rir das danças do senhor em cima do palco, a carlota ria-se tanto que bateu com a ponta do nariz no copo e o público cantava a letra toda como se não houvesse amanhã...

Ainda hoje de manhã acordei a cantarolar: "andava eu atrás dela..." :P


Comidinha!

Após 2 semanas em Maputo (quase 3), aqui fica um "cheirinho" dos principais pratos que comi:

caranguejo fresquinho:


que depois originou esta maravilhosa pasta de caranguejo (com direito a uma capolana com peixinhos como toalha de mesa (em casa)):


Pão de alho numa pizaria (para matar saudades!)


Pataniscas de bacalhau na Cristal (restaurante idêntico à portugália, mas onde uma mariscada custa 6-10 euros e um bacalhau com natas 70 euros!! (aqui não há bacalhau...):


Camarão Tigre grelhado:

E fruta! Manga, Papaia, Banana, Abacaxi, Laranja, etc... (fruteira cá de casa):



Nhami! =)



Sr. Abel

Isto cada dia é um senhor diferente! lolol!


Conheci o Sr. Abel anteontem, quando fui comprar uns tecidos para as almofadas do sofá (um sofá de palhinhas é muito giro, mas ao final de quase 2 semanas sentada nas palhinhas, já tinha o rabo quadrado!).
Com bastante carisma muçulmano, o Sr. Abel gere uma loja de tecidos em Maputo. Tem um humor fora de série, sendo conhecido como uma pessoa extremamente antipática e gozona, que não sai do cubículo do pagamento (mesmo quase à saída da loja) sem ser para almoçar e para outras necessidades (as quais obviamente não vou enumerar!).
Assim que entrámos na loja do Sr. Abel, reparámos na quantidade enorme quer de tecidos, quer de empregados, por metro quadrado. Já nos tinham avisado que existiram ali bonitos tecidos, mas que tínhamos que procurar bem! Só não nos explicaram que íamos ter um empregado atrás de nós o tempo todo, sempre atento aos tecidos em que mexíamos e sempre disponível para ajudar: ""posso ajudar?" "Não, não, estamos só a ver...", "as senhoras querem essa cor?" "não, deixe, estamos só a ver!"...".
Após muita procura, lá descobrimos os tecidos ideais que, segundo o Sr. Jacinto (funcionário do Sr. Abel), "falam muito bem português", que é como quem diz "é caro para burro...!"!!
Quando chegou a hora de pagar, lá fomos indicadas para o cubículo do pagamento, onde o Sr. Abel nos esperava de caneta e calculadora na mão... Após uns cálculos e umas tentativas de regatear o preço, os meus olhos descaíram para um anúncio logo à entrada da loja (ver figura abaixo)... desatei a rir e quando o Sr. Abel olhou pra mim disse-lhe: "desculpe, mas nunca tinha visto nada assim... posso tirar uma fotografia??É que acho que é uma óptima ideia para evitar problemas!".



Neste momento, o Sr. Abel esboçou um sorriso (que até deve ter assustado os empregados) e começou a falar das dívidas dos clientes, da mulher que era portuguesa e engenheira civil e até nos ofereceu um chocolatinho a cada uma!!
No final, vínhamos todas contentes a saborear o chocolate enquanto saíamos da loja, ao mesmo tempo que éramos olhadas por um grupo de clientes a quem tinha sido negada a oferta de uma revista de costura...

Uma coisa é certa: o nosso encanto português derreteu o coração do Sr. Abel! :P

Sr. Zau

Bem, para quem queria dar notícias todos os dias, está complicado deixar aqui qualquer coisinha do dia-a-dia, mas a verdade é que os dias têm passado a voar, acho que é o resultado do encanto que esta cidade tem e que nos faz dizer todos os dias: "já é sexta? credo!"!
Esta última semana, para além de ter sido atabalhoada com a procura de emprego, foi dedicada à descoberta das ruas de Maputo! Já me consigo orientar (três "vivas" para mim!) nas ruas principais e já fiz um amigo: o Sr. Zau! O Sr. Zau é um taxista muito simpático que adora conversar enquanto conduz pelo caos do trânsito de Maputo e que tem uma paciência enorme para servir de guia turístico! É casado, tem 2 filhotes e mora nos arredores de Maputo. Como moçambicano de gema, adora mostrar a cidade e faz parte dos moçambicanos que querem recuperar Moçambique e a quem o trabalho não assusta, daí trabalhar ao domingo e estar sempre disponível para ajudar!
Ainda não lhe tirei uma fotografia, esqueço-me sempre quando estou no carro, mas um dia destes peço-lhe para tirar uma fotografia para pôr aqui no blog! =)

Tem umas piadas muito engraçadas e até já diz que "o carro é seu, eu sou apenas o motorista, sinta-se à vontade!"! Gosta imenso de saber se descansei bem ("foi bom o descanso?"), quando me vem buscar de manhã, e tem mais amigos portugueses assim novos como eu. Diz que gosta principalmente de portugueses, porque sente que existe uma simpatia entre portugueses e moçambicanos, mas é com um sorriso sincero que diz que a malta mais nova portuguesa é mais simpática que os portugueses mais velhos que moram cá à mais tempo.

Anteontem ofereci-lhe uma caixinha de bolos, que é uma coisa rara para este povo. O ordenado deles é tão pouco que nunca dá para grandes mordomias, nem para grandes guloseimas, daí ser raro o leite, as bolachas, as conservas, a carne, fazerem parte da sua alimentação. Ficou tão contente como se lhe tivesse oferecido 100 euros! lolol!

Bem, tenho que ir andando, prometo uma foto do Sr. Zau assim que possível! =)

Lição nº 1!

Para quem nunca cá esteve, aqui ficam 10 regras importantes para a sobrevivência de peões em Maputo:

1 - circula-se pela esquerda e não pela direita;

2 - não é obrigatório cinto de segurança;

3 - não são obrigatórios espelhos no carro, nem do lado do condutor;

4 - é permitido circular à velocidade que quiser;

5 - é obrigatório conduzir desalmadamente;

6 - quem tem prioridades num cruzamento é quem chega primeiro;

7 - os sinais de trânsito são para enfeitar... principalmente os luminosos;

8 - os mini-taxis são os maiores amigos dos turistas (ver foto);

9 - desvios repentinos devido a buracos na estrada é pura ilusão;

10 - é obrigatório usar e abusar da busina nem que seja noite escura!



Mini-taxi!


Amanhã escrevo sobre os magníficos transportes públicos, não percam!! =)


P.S. - embora critique, a verdade é que estou a adorar Maputo e os mini-taxis são um vício enorme!! =)

Maputo

Bem, o cãofusão e a "dona" vieram até Maputo, em busca de uma oportunidade de emprego e de férias marcadas até dia 26 de Novembro! =)

Para quem não conhece, deixo cá umas fotos para viajarem comigo até Maputo, antiga Lourenço Marques, uma cidade cheia de contradições em que tão depressa está calor como no minuto seguinte chove torrencialmente, em que há prédios de 10 andares ao lado de uma vivenda mínima e em que a pobreza e a riqueza moram ao lado uma da outra mas são incapazes de se olhar...






N (L)

Não gosto de deixar passar muito tempo sem escrever (mas já passaram vários dias)
Não gosto de acordar cedo (mas a sociedade assim o obriga)
Não gosto que me digam que não tenho razão (péssima virtude)
Não gosto de me sentir a acabar qualquer coisa (nem que seja o resto do iogurte)
Não gosto dos dias de calor (ainda por cima moro no último andar)
Não gosto dos "bons dias" dados sem um sorriso (qlqr dia ensino a bree a sorrir)
Não gosto de não cantar no chuveiro (quem canta seus males espanta)
Não gosto de deixar passar um dia sem dar um mimo aos gatos (e eles a mim!)
Não gosto dos condutores apressados que não me deixam atravessar (bah!)
Não gosto que me digam "estás bonitinha hoje!" (claro que não é só naquele dia, estou sp! ;))
Não gosto de ver o metro partir enquanto brigo com a bilheteira p me dar o troco (qlqr dia...)
Não gosto que façam previsões (se a vida fosse tão simples era Natal todos os dias)
Não gosto dos dias de chuva (trazem más recordações)
Não gosto dos dias de vento (fico sempre sem chapéu)
Muito menos gosto dos dias de trovoadas (sou ligeiramente medricas)
Não gosto que me chamem Matilde (a Matilde é a filha mais nova dos meus pais, não eu!)
Não gosto de sentir frio... nem calor... (acho...)
Não gosto que me empurrem, eu chego lá sozinha! (:P)
Não gosto de ser extremamente pontual (péssima virtude e herança genética)
Não gosto de usar sapatos rasos em dias de boa disposição (ai varizes...)
Não gosto de ser enganada, nem que seja a brincar (estás avisado!)
Não gosto que me chamem pirilim!!!!! (!)
Não gosto de pessoas tristes, cheias de teorias tristes, incapazes de rir do ridículo...
Não gosto de falar francês (trés épuisant)
Não gosto de tocar bandolim (cavaquinho rula)
Não gosto de pensar que um dia a vida de universitário vai chegar ao fim ( :( )
Não gosto de melgas e de lagartixas (adoro bichos-da-conta!)
Não gosto de Paris (
trés épuisant)
Não gosto de pisar relva (da última vez estava lá uma abelha)
Não gosto de coisas complicadas, com muitas explicações que não dão em nada (mas enfim...)
Não gosto de sardinhas...

Gosto...
Do que eu gosto?


Sei lá...

Gosto de não gostar de sardinhas!

brise: não toque e FUJA!


Fiz um novo inimigo cá em casa...

Após breve convivência e suposto sumiço para uma cozinha longínqua, ele voltou para a sala e goza comigo lá do alto do móvel da sala...
Passo a explicar: tudo corria bem até alguém cá de casa achar que devíamos arranjar um ambientador simpático, para a nossa casa não cheirar a gatos. Daí até aparecer o sr Brise foi questão de dias! Quando dei por mim tinha um amigável e cheiroso aparelho branco que, segundo a fonte orgulhosa da compra, era maravilhoso, deitava um cheirinho de x em x tempo e também quando detectasse companhia (vulgo passagem perto dele...).
Como não sou de reclamar com nada cá em casa, até porque enfiei 2 gatinhos abandonados cá, lá adoptei este novo amigo. A primeira vez que olhei para ele tinha um aspecto inofensivo e uma luz verdinha... De repente senti um maquinar estranho e "pfuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu", levei com uma bufa a cheirar a canela e maçã bem no meio da testa, para não andar a meter o nariz perto de mais.
Pensei: "Que horror, isto cheira mesmo a canela... mas pronto, assim quando chegar a casa sinto um cheirinho agradável".

Para o sal e para a pi não foi o início de uma amizade tranquila: enquanto a pi cheirava o dito cujo e mandava olhares de curiosidade/se-chegas-perto-levas-com -a-pata-na-cara, o sal fugia e arrepiava-se todo cada vez que ele bufava... era uma ALEGRIA!
Quanto aos visitantes cá de casa... no comments: cada vez que ele bufa olham para o chão e pensam que pisaram um gato e que é o desgraçado a bufar... MARAVILHOSO!

Depois desta conturbada apresentação, seguiram-se dias de desespero: o sr Brise morava (e mora!!!) mesmo à porta do meu quarto (sim porque casa de estudantes é pequena e a sala é no hall de entrada) e a meio da noite resolvia/resolve bufar em alto e bom som, assim como gostava/gosta muito de me dar os bons dias com uma bufadela na cara enquanto passo para a casa de banho de manhã...
Após semanas de reclamação, lá consegui que desactivassem a função de detectar movimento+matar-o-desgraçado-com-uma-bufadela, mas ainda não estava contente...
Quando a feliz pessoa que comprou o Brise foi de férias prolongadas a casa, vinguei-me: agarrei no sr Brise e pu-lo bem no fundo do corredor virado para o quarto dessa pessoa, de forma a nunca ter de me cruzar com ele! muaahahahahahaha!!!

Após um mês e durante uma limpeza à sala, dei por uma grande diferença: o sr Brise nunca mais tinha bufado e agora a luz verde estava intermitente!! "Fantástico", pensei, "o sr Brise tá velho e agora tem parkinson!!"... virei-o para a parede para ninguém reparar naquele meu achado e sorri maliciosamente!!

E tudo era feliz!! Os gatos já tinham superado os traumas de tantos sustos, eu dormia a noite toda sem ouvir "pfuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu" e a casa cheirava novamente a um gatil misturado perfumes de raparigas!!

Chegada a feliz pessoa que comprou o Brise, tudo mudou... descobriram o local onde eu tinha escondido o sr Brise e MAIS: que o sr Brise afinal tinha falta de pilha e que precisava de uma recarga! "Muito caro, vai para a despensa e substituímos por uma velinha cheirosa", pensei eu... mas não.... O sr Brise tinha trazido de oferta uma RECARGA!!! Ohhhhhhhhhh, que coisa maravilhosa para trazer de oferta!!!!!!!! grrrrrr....

Agora está ali, a bufar do alto do armário, com cheiros a limão e coisas esquisitas... é vê-lo a assustar o sal, a assustar as visitas que pedem desculpa ao gato por lhe terem pisado o rabo, a intoxicar toda a gente que por ali passa e a fazer as delícias da feliz pessoa que o comprou!

P.S. - Coisas que vão ser proibidas de entrar na minha (e da pi) futura casa: sr Brise, recargas, pilhas, and so long...

Fériaaaaaaaaaaaaaaaas



Fériaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas!!

de 3 dias, mas... FÉRIAS!!!!!!!!

Daqui a 3 dias dou notícias, até lá vou apanhar uma overdose de Tv, outra de descanso, uma tareia no sofá da sala, mimar a pi e o sal, apanhar um escaldão de Inverno, passar o dia a pensar no que não tenho para fazer, tocar cavaquinho e ,principalmente... não vou acordar às 8 para estudar sentada na secretária e só parar às 23:30 (salvo pausas de almoço e companhia)!! Acho que até vou pôr o despertador amanhã às 8 só para ter o prazer de o desligar!! muahahaha!!

Oh vidinha boa!

O pesadelo da Economia


Até a pi estuda/sonha com economia...




Seguidores

Prendas!